Morrendo de saudade dessas lindas 😭😍❤️

Morrendo de saudade dessas lindas 😭😍❤️

:)

:)

Por aí, das antigas, turma boa, bons amigos ❤️

Por aí, das antigas, turma boa, bons amigos ❤️

Irresistível.

Irresistível.

"É constrangedor ver fotos, postagens e “comprovações” de um namoro antigo da pessoa que você ama por que você vê que a pessoa fez com a outra basicamente as mesmas coisas que faz com você, talvez até mais. É embaraçoso, constrangedor e faz aquela insegurança bater a porta pelo fato de que você não se sente única… Teme pela possibilidade de ser mais uma, de ser uma futura ex. Seria mais fácil se algumas nuanças do passado fossem apagadas, mas possivelmente são essas partes que definem quem somos no presente. Não queria apagar o passado dele pois eu sei que este passado o fez ser o homem que amo hoje. E também gosto de ouvir suas aventuras de um tempo em que ele vivia intensamente. Mas, sinceramente, não preciso ver o quanto ele dizia que a amava, o quanto ele era carinhoso, como escrevia poesias para ela assim como faz pra mim e como parecia mais atencioso as datas, aos momentos, aos detalhes que compõem um casal e amor entre eles. A forma como ele deixa público o seu amor por ela me incomoda. Gosto do anonimato da nossa relação pois me faz sentir livre de olhares curiosos e maldosos, mas esse anonimato também me faz refletir se o amor dele é tão forte quanto o meu, já que a minha vontade dele é gritante, não silenciosa. Sinto que o amo tanto que mal cabe no meu peito, mas talvez eu seja só mais uma garota bacana. Permaneço no escuro pois ele me deixa no escuro, assim como de certa forma eu também o deixo, mas não sei até quando eu serei satisfeita em ser uma sombra de namorada, uma coisa indefinida e desinteressada em detalhes. Sinto como se meu amor por ele estivesse comprimindo a minha personalidade."
KerolynRamos
E semana que vem, vamos polear juntas? @milenaaq @annyfernaandes

E semana que vem, vamos polear juntas? @milenaaq @annyfernaandes

;)

;)

"E me irritava o fato de que, mesmo apaixonada por outro, eu ainda continuava pensando nele. Lembrando dele, com saudade do perfume e daqueles e-mails que trocávamos durante o dia. Éramos um casal tão a moda antiga e tão atual, tão ambiguamente iguais. Eu sentia falta dele não por ainda estar apaixonada por ele ou por não tê-lo superado; mas, por um dia, tê-lo amado tanto. A segurança do nosso amor me levava a melhor parte de mim que eu jamais reconhecerei novamente."

Eu, minha antiga eu e eu mesma. 

KerolynRamos

(Source: srtaruiva, via nostalgia-rr)

"Assumo que amo, que quero ele mais que tudo. Mas a verdade é que fico melhor longe dele, e fato que ele fica melhor longe de mim."
Confissões de uma bêbada.  (via intimidadedegarota)

(via umcaso-deamor)

"E eu me perguntava, quase já sem agüentar mais, sem entender tamanha entrega burra, quando isso finalmente teria um fim. Quando minha coluna ia voltar a ser ereta, minha cabeça erguida e meus passos firmes? Quando eu iria superar você?"
Tati Bernardi.       (via apagou)

(Source: tatibernardicitou, via umcaso-deamor)

"Às vezes eu acho que o que eu sinto por você me deixa um pouco cega. É como se a todo o momento a minha cegueira pudesse me fazer perder algum detalhe do que está acontecendo ao meu redor, e eu tenho medo de não ver alguns desses detalhes que podem me tirar você.
A minha cegueira é o que me faz ter medo de te perder. Sou cega.

O problema é que a minha cegueira vem do fato de que eu te amo, e por conta disso tenho ciúme. O ciúme me faz pensar que tem sempre alguém que pode reconhecer em você a pessoa perfeita que eu vejo, e fico cega. Cega de ciúmes. E então, fico dentro de um círculo vicioso dentro da minha própria cabeça: Fico com ciúmes, logo fico cega; se fico cega, tenho medo de te perder, então me vem o ciúme novamente. Sou ciumenta.

E também fico pensando… Será que eu sou realmente aquilo que você precisa? Eu deveria prender você a mim de forma egoísta, pensado apenas que você me faz bem a ponto de que posso sorrir durante dias só por que recebi um beijo seu? Eu deveria pensar em NÓS levando em conta apenas a MINHA felicidade?
Não, eu não devia. E quando penso assim, a primeira coisa que me vem a cabeça é que eu deveria te deixar livre. Mas logo me vem o egoísmo… Por que te deixar livre se isso me arrasaria? Não vivo sem você, então a sua sobrevivência sem mim não é cogitada em minha mente… Sou Egoísta.

O egoísmo me leva ao fato de que quero você só pra mim. Não consigo admitir que qualquer outra pessoa chegue nem mesmo perto de você, já que tenho medo de que ela possa arranhar qualquer mínimo pedaço da sua perfeição. Sinto que apenas eu poderia cuidar de você da melhor maneira, pois eu te amo demais e não poderia te machucar. Quando o assunto é você… Sou possessiva.

Sendo possessiva, fico neurótica, e a neura me leva ao pavor. Pavor, pois a sensação de que posso te perder remete em minha mente o tempo todo, e então fico apavorada em pensar que isso pode acontecer, pois te prendo somente a mim. E então eu te solto um pouco, te deixo um pouco livre para fazer o que achar melhor… E ai vem o medo. O que poderia acontecer com você sem que eu estivesse ao seu lado? Se alguma menina o notasse, ela teria vontade de te surpreender de alguma maneira? Você aceitaria caso alguém tentasse seduzi-lo? Fico com muito medo, por esses e outros N motivos. Sou medrosa.

Mas quem não seria medrosa tendo você como namorado? De todas as meninas que conheço, sinto nelas uma pontada de inveja pelo fato de que sou eu quem beijo sua boca quando quero, de que sou eu quem toca o seu rosto, de que sou eu quem beija sua barriga, de que é a mim que é lançado o seu “Eu te amo”, de que é a mim que você pertence, e que é pra mim todos os presentes que você prepara. Eu tenho motivos pra ter medo, e acredito que eu devo tomar cuidado. Por isso, Sou cuidadosa.

E o fato de estar amando você me permite ser tantas de mim que fico confusa. Afinal, o que eu sou? Doce e carinhosa, pois cuido de você assim, ou rude e agressiva, pois brigo com você assim? Uma moça inocente, pois me sinto protegida com você, ou uma menina com desejos selvagens, pois é isso que você me desperta? Diante desses e outros tantas ambiguidades, perto de você só sei uma coisa que sou. Sou ambígua.

Essa ambiguidade é traiçoeira. Por diversas vezes o penalizo por algo que não foi culpado. Por diversas vezes digo o que não deveria ter sido dito. Por diversas vezes o ignoro quando queria tê-lo atendido. Mas eu sou confusa demais para organizar tudo o que você me faz sentir. Esses tantos sentimentos espalhados na minha cabeça me deixam alheia. Sou vulnerável.

Eu poderia listar muitas outras características que estar perto de você me traduzem, mas apenas uma coisa resume tudo o que eu disse. Quando deito a noite em minha cama e penso “Afinal, por que ele desperta em mim tantas características ditas extremas e até mesmo ruins?”, já sei logo de cara o motivo.

Sou apaixonada."

Eu, minha antiga eu e eu mesma. 

KerolynRamos

"Eu estava com raiva sim; magoada. Mas vê-lo me dizer que pediria desculpas por mais umas 500 vezes me fez pensar que ele talvez se importasse. Então eu também podia, talvez, perdoa-lo."
KerolynRamos
"Então delete tudo aquilo que não valeu a pena. Quem mentiu, quem enganou seu coração, quem teve inveja, quem tentou destruir você."
Caio Fernando Abreu. (via opostos)

(via opostos)

"Era sexta-feira e depois de tantas insinuações e conversinhas alienígenas a fim de não entregar tudo de primeira, vocês finalmente ficaram. Foi estranho vê-lo daquele ângulo, ter os rostos tão próximos, às vezes você abria um olho no meio do beijo com medo de ser pega, porque uma vez leu num manual de internet que quem beija de olhos fechados está apaixonado. E ele não abriu os olhos, boa notícia, ao menos enquanto você estava olhando. Não que você não esteja na mesma, apenas quebrou a regra pra conferir se não estava entrando em mais um barquinho furado num maremoto do Pacífico."
Gabito Nunes.   (via opostos)

(Source: recomendar, via opostos)